sexta-feira, 2 de abril de 2010

Morangos maduros.


depois mordeu
morangos
maduros

fazia calor
na dormência
verde do mar

disse a si
ninguém vence
tróia sozinho

mas nada disso
fazia sentido
após as ondas

era possivel
que tudo fosse
apenas mentira

nessa travessia
cada palavra
é um risco

hora brilha
hora escurece

cada passo
cada sonho
um risco

sombra de sonho de vida
pensou mordendo
morangos maduros